Sobre Passagem para Lugar Nenhum

Capa de "Passagem para Lugar Nenhum" em Kindle reader e smartphone.

Sobre Passagem para Lugar Nenhum

Imagine poder embarcar em uma jornada cheia de romance e mistério pela América do Sul e ainda ajudar quem precisa, tudo sem sair do lugar. Essa é a proposta de “Passagem para Lugar Nenhum”.

O livro, baseado em fatos reais, leva o público a descobrir um continente fora dos roteiros turísticos, por meio das experiências bastante peculiares do autor. Aqui, Buenos Aires não é a mesma de Caminito nem Machu Picchu é mais um recanto de contemplação.

Na Colômbia você descobrirá ainda mais surpresas, onde a maior parte da narrativa acontece. Entre o frio de Bogotá e o clima tenso de Cali, um encontro entre dois personagens misteriosos colocará a vida de ambos em risco.

Efraín, um brasileiro em fuga pela América do Sul, esconde um grande segredo e uma cicatriz no braço direito. María, uma atriz colombiana tentando reescrever seu destino, também traz marcas da vida que deixou para trás. Em um café de Bogotá eles se encontram e, em uma relação tumultuada por drogas, política, traições e fantasmas do passado, são capazes de arriscar tudo por “alguns instantes de felicidade”.

QUEM COMENTOU ❤︎

 

tamy

"Outra coisa que chama muito a minha atenção é que o Christian está doando 50% do valor arrecadado com a venda do livro para projetos sociais. Eu acho isso maravilhoso!" (LiteraTamy)

de-cliche-em-cliche

"Este livro é incrível! Eu amo de verdade e o Christian é um baita escritor. Sinto muito na narração como se fosse ele falando comigo. E esse livro se passa na América do Sul, o que é muito legal." (De Clichê em Clichê)

aione

"Embora esse relacionamento entre eles pareça irresistível, esse encontro pode ser problemático para os dois. E aqui a gente pode não simplesmente ler uma história, mas também ajudar outras pessoas." (Minha Vida Literária)

Embarque nessa jornada pela América do Sul

 

Trechos de Passagem para Lugar Nenhum

"Eu não deveria estar aqui para contar esta história. [...] Estive lá e esses foram os meus atos, eu existo. Julgue-me como queira."

"Eu vira um pouco de tudo no trajeto e não me importara com qualquer coisa. Vira palácios e favelas, percorrera as largas avenidas de Buenos Aires e as ladeiras de La Paz. Banhara os meus pés nas águas geladas do Pacífico e descansara à sombra de uma rocha no deserto do Atacama."

"Amanhecia sobre nós. Os raios de sol, filtrados pela folhagem das árvores, caíam como estrelas nas águas negras do rio. Logo nos despediríamos e cada um seguiria o seu rumo para desafiar a sorte nem que fosse por mais um dia."

"Ela me chamou de muitas coisas, muitos nomes. São tantos os codinomes que os amantes se têm…"

"Havia uma emoção inegável no que fazíamos. Esta é a história mais velha que existe: o proibido é mais gostoso. Ainda a amaria tanto caso não fosse de outro? Ou, no decorrer de alguns dias, a nossa paixão não teria se esgotado naquele mesmo café de Bogotá caso não pronunciasse as palavras mágicas: e se eu disser que quero que compliques minha vida?"